terça-feira, 31 de agosto de 2010

I Festival de curtas-metragens de Sintra


Córtex. O nome é sugestivo e marca a estreia dos festivais de curtas-metragens em Sintra. Financiado pela Junta de Freguesia de Santa Maria e São Miguelem parceria com a Reflexo - Associação Cultural e Teatral, o festival terá lugar nos dias 19, 20, 26 e 27 de Novembro, no Espaço Reflexo.
Os realizadores interessados podem submeter até dois filmes, com uma duração de 10 a 30 minutos, produzidos entre 2009 e 2010 e que à data não tenham vencido nenhum galardão. Às curtas-metragens em competição será atribuído um prémio do júri no valor de 500 euros e um prémio do público de 200.

Os filmes, que podem ser de ficção, animação ou documentário, devem ser enviados até ao dia 15 de Setembro.

Para mais informações consultar o site

Fonte: Jornal de Notícias

Petição "Massamá Norte Quer Mudar Para a Freguesia de Massamá"


A Associação dos Moradores de Massamá-Norte, em defesa do que entende ser o interesse da população, decidiu promover uma petição com o objectivo de se concretizar a revisão dos limites territoriais das freguesias de Belas e Massamá, que conduza à mudança da área geográfica de Massamá Norte/Casal da Barota da freguesia de Belas para a freguesia de Massamá.

Neste contexto, os moradores de Massamá Norte fundamentam os objectivos desta petição nos seguintes pressupostos:

1)A área geográfica de Massamá Norte/Casal da Barota, situa-se a norte da Freguesia de Massamá; é uma urbanização que fica encostada ao centro administrativo de Massamá e distante do centro administrativo de Belas;

2)O relevo do terreno e as áreas circundantes confinam essencialmente com a área urbana de Massamá;

3)A continuidade e afinidade urbanísticas desta área, com a área contígua da Freguesia de Massamá (não existindo mesmo qualquer separação urbana entre as duas áreas geográficas), situação que não se verifica com a área urbana de Belas;

4)Massamá Norte está integrado num eixo viário natural na linha Massamá–Queluz–Lisboa, com a existência de transportes públicos, nomeadamente carreiras de autocarros que ligam e circulam neste eixo;

5)Massamá Norte é servida pela carreira designada de Urbana, que liga a urbanização à Estação da CP de Massamá-Barcarena, não existindo qualquer ligação directa a Belas;

6)A carreira urbana circula apenas nas artérias de Massamá Norte e Massamá;

7)O sentido do fluxo habitual dos habitantes de Massamá Norte é essencialmente na direcção Massamá-Queluz-IC19-Lisboa e/ou na direcção Agualva-Cacém-Sintra;

8)Massamá-Norte situa-se funcionalmente mais próxima de Massamá do que de Belas;

9)A funcionalidade e o fluxo comercial, profissional, social, religioso e de lazer é feito exclusivamente com a área contígua de Massamá, interligando entre si as várias valências;

10)A existência de cadeias de supermercados na zona e do comércio em geral, é propiciadora de fluxos de deslocação de habitantes de Massamá Norte e de Massamá e nunca entre Massamá Norte e Belas;

11)As escolas dos 1º, 2º e 3º ciclos e secundárias, existentes nesta zona, são frequentadas indistintamente por alunos da Freguesia de Massamá e por alunos de Massamá-Norte;

12)Por ser um nome coerente com o fluxo natural das pessoas, a população desta zona e das zonas contíguas, mesmo de freguesias diferentes, conhece Massamá Norte e associa-o naturalmente à área urbana de Massamá (a norte desta). Uma associação que é aceite implicitamente pelas mais diversas entidades públicas e privadas.

Pelo exposto, entendemos que esta urbanização se enquadra mais na área geográfica da Freguesia de Massamá, pelo que vimos por este meio solicitar a V. Excelência que acolha esta petição e que providencie no sentido do interesse dos moradores de Massamá Norte ser correspondido.

A revisão dos limites das freguesias em referência, com a consequente mudança de Massamá Norte/Casal da Barota para a freguesia de Massamá, inegavelmente tornará mais naturais os limites territoriais, aproximando administrativamente o que física, funcional e sociologicamente, já nasceu naturalmente unido, com inegáveis benefícios para as populações.

Na verdade os habitantes de Massamá-Norte querem desde há muito estar integrados numa freguesia com a qual se identificam.


Os signatários

Petição disponível neste site

SERRA DE SINTRA - Tapada do Saldanha sob gestão pública


Parques de Sintra adquire cerca de 150 hectares

Para reduzir os riscos de incêndio na área Património Mundial, a Parques de Sintra-Monte da Lua adquiriu cerca de 150 hectares da Tapada do Saldanha, que abrange uma área global de 400 hectares. Um investimento a rondar os 900 mil euros, revelou António Lamas ao JR, concretizado após a aquisição de outras propriedades em 2009, como a Tapada das Roças (43 hectares), Mata da Trindade (dois ha) e Tapada do ramalhão(4,3 ha). "Após as aquisições em 2009, apareceram vários vendedores da zona
da Tapada do Saldanha e, nas condições em que tínhamos adquirido as restantes propriedades,chegámos a acordo e comprámos entre 140 a 150 hectares", enuncia o presidente do conselho de administração da Parques de Sintra-Monte da Lua (PS-ML), sociedade de capitais públicos que gere os parques históricos da Paisagem Cultural
de Sintra.
A Tapada do Saldanha insere-se na zona de protecção da área classificada como Património da Humanidade, mas no estado em que se encontra, frisa António Lamas, não cumpre a missão de protecção. "Precisamos defender a zona de protecção do risco de incêndios e transformar aquela zona numa verdadeira zona de protecção", acentua o presidente da PS-ML, que lamenta "a devastação inacreditável" que caracteriza a Tapada do Saldanha. "Não é só o problema das plantas invasoras, é sobretudo o facto de terem sido cortadas madeiras sem critério".
A PS-ML está a arrancar com a intervenção na propriedade,mas adverte que,dado o estado de degradação do local, há trabalho para,pelo menos, "mais um ano".O objectivo é transformar aquela propriedade numa boa floresta, ou seja, passa pela concretização de "um plano de reflorestação e renaturalização".
Apesar de não constituir a missão principal da PS-ML, António Lamas não fecha a porta à aquisição de mais parcelas da Tapada do Saldanha. "Semais proprietários
de lotes quiserem vender, estamos disponíveis para isso", sublinha este
responsável. "É muito importante renaturalizar aquela zona que está devastadíssima",
reforça.
"A Tapada do Saldanha está, a pouco e pouco, a ser controlada da melhor maneira; no fundo, aglutinar coisas dispersas, porque aqueles lotes são pequenos, dois a três hectares, e aquilo não tinha futuro nenhum, nem capacidade de controle, se não houvesse alguma instituição catalisadora", acentua o presidente da PS-ML.
Mas, António Lamas adverte que a única motivação passa pela preservação da área
florestal e a defesa do Património Mundial. "O Estado não precisa de ser proprietário
da Serra de Sintra, mas, se durante dezenas de anos, não aconteceu nada e aquilo é o maior risco sobre a serra, é necessário fazer, rapidamente, qualquer coisa", sublinha o responsável da sociedade de capitais públicos que integra o Instituto de conservação da Natureza e da Biodiversidade (36%), Instituto dos Museus e Conservação (34%),Turismo de Portugal (15%) e Câmara de Sintra (15%).

Plano de gestão florestal

A Parques de Sintra-Monte da Lua teve em consulta pública, no período compreendido
entre os dias 2 e 23 deste mês, o Plano de Gestão Florestal das suas propriedades,
que totalizam cerca de 550 hectares.
O documento enuncia os objectivos da sociedade para as áreas sobre a sua gestão, inseridas no Plano Regional de Ordenamento Florestal da Área Metropolitana de Lisboa.
Os objectivos da empresa são diversificados,"nomeadamente a consolidação dos investimentos florestais realizados nos últimos anos,controlo de espécies invasoras
lenhosas, preservação e aumento do património botânico dos parques" e "respeito pelos
princípios de sustentabilidade associados à gestão florestal".
As intenções relativas às parcelas adquiridas na área da Tapada do Saldanha,além da Tapada das Roças, constam de um aditamento ao plano, que deverá ser sujeito a posterior consulta pública.


Fonte: Texto e foto Jornal da Região

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Sintra: Funcionários da recolha do lixo reúnem com autarca quarta-feira


Os funcionários da empresa municipal de recolha de lixo de Sintra, em greve parcial há uma semana, agendaram uma reunião com o presidente da câmara, Fernando Seara, para quarta-feira.

De acordo com o sindicalista Vítor Jesus, em declarações à TSF, o Fernando Seara terá dito que não haveria negociações enquanto se prolongasse a greve – termina terça-feira.

«Se as coisas não se alterarem, mesmo após a reunião com o senhor presidente, vamos tomar as medidas que entendermos possivelmente medidas com mais força e com luta. Uma manifestação frente à câmara, pode haver greve, pode haver várias situações», disse o presidente do STAL

Fonte: A Bola on line

domingo, 29 de agosto de 2010

Iniciativa do Rotary Club de Sintra - recolha de tampas em prol de todos


Campanha para aquisição de cadeira de rodas não pode ser feita em nome próprio

A delegação regional da Associação Portuguesa de Deficientes (APD) associou-se à campanha de recolha de tampas de plástico, do Rotary Club de Sintra, 'Dê uma Tampa à Indiferença', tendo em vista a aquisição de cadeiras de rodas e material ortopédico. Contudo, à associação têm chegado pessoas com dúvidas e que pensam ter direito a uma cadeira de rodas caso consigam juntar por si próprias a quantidade necessária de tampas (uma tonelada), mas a campanha não se processa assim.

Segundo explicou um elemento da APD na Região, a associação agradece a ajuda das pessoas que queiram contribuir com a entrega de tampas de plástico, mas garante que essa recolha não pode ser feita em nome individual, uma vez que a APD é que irá determinar a quem entregarão as cadeiras que conseguirem adquirir. De acordo com o que foi transmitido ao DIÁRIO, a associação procederá a um levantamento para verificar quem tem mais necessidades e darão prioridade aos casos de pessoas portadoras de deficiência com carências financeiras bastante graves

A APD garante que não há, neste momento, listas de espera e que a entrega das cadeiras de rodas que conseguirem estará dependente do levantamento que entretanto vão fazer.

Em todo o caso, a associação continua aberta à solidariedade de quem queira ajudar. A campanha consiste na recolha de tampas de plástico de garrafas de água, de sumo ou outras, destinadas à reciclagem para posterior angariação de cadeiras de rodas.

Até ao momento, e com a ajuda de muitas pessoas, a associação já conseguiu juntar e enviar para o continente duas toneladas de tampas, o que já equivale a duas cadeiras de rodas. Contudo, a APD ainda não sabe quando é que o Rotary Club de Sintra virá à Região para fazer a entrega das mesmas.

Todos os que queiram participar nesta campanha podem fazer o depósito de tampas de plástico na sede da delegação da ADP, localizada na Rua da Venezuela nº 48, r/c, no Bairro da Nazaré, Funchal.

Melhorar a qualidade de vida da pessoa com deficiência ou pessoa dependente, promover a solidariedade social, proteger o ambiente e sensibilizar e envolver toda a comunidade são alguns dos objectivos desta campanha, da autoria do Rotary Club de Sintra, ao qual a delegação do Funchal da APD associou-se para a entrega de cadeiras de rodas ou outro tipo de material ortopédico a pessoas carenciadas e com necessidades deste tipo de ajuda e residentes na Madeira. Este projecto já está em andamento deste 2005.

Fonte: Diário de Notícias

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Vereador Marco Almeida, recupera proposta do Partido Socialista

A blogoesfera Sintrense, reproduz hoje, um texto do Vereador Marco Almeida, em que ele defende a transição do Património existente na Quinta Nova em Queluz, para a responsabilidade da Câmara Municipal de Sintra.

Temos aqui um exemplo, de que nem sempre quem ganha desperdiça as propostas de quem perde.

Vale a pena recordar, que já na última campanha eleitoral, o Partido Socialista tinha proposto que o Património existente na Quinta Nova em Queluz, transitasse para a Câmara Municipal de Sintra e até avançou com propostas na área da formação e do empreendedorismo, como finalidades a dar àquele espaço.

Eis um exemplo de democracia amadurecida a funcionar em Sintra.

As boas propostas devem ser sempre usadas e concretizadas, mesmo que quem propõe e executa, não sejam os mesmos.

Deste modo, ganha Sintra e os Sintrenses.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Integrar pela Arte – Casa da Cultura de Mira Sintra


Vai realizar-se entre 11 de Setembro e 10 de Outubro, na Casa da Cultura de Mira Sintra, a Exposição de Fotografia, MEF – Movimento de Expressão Fotográfica, “Integrar pela Arte”.

A Casa da Cultura de Mira Sintra, situa-se na Av. 25 de Abril, Largo da Igreja.

A Exposição poderá ser visitada, de Terça a Sexta-Feira, entre as 10h00 e as 20H00 e ao Sábado e Domingo entre as 14h00 e as 20h00.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Incêndio em Monserrate corta acessos à Serra de Sintra


Ocorreram dois incêndios no Concelho de Sintra, durante o dia de hoje.
O primeiro em Quarteira, Montelavar e mobilizou mais de 150 bombeiros, apoiados por 48 viaturas e um heli-bombardeiro pesado.
Este incêndio obrigou ao corte da Linha ferroviária do Oeste, tendo afectado a normal circulação de dois comboios.

"Um segundo incêndio, esta quarta-feira, na região de Sintra, desta vez na zona de Monserrate, cortou os acessos à Serra, apurou uma equipa de reportagem da TVI, cerca das 19:00.
Nesta mesma região, a poucos quilómetros, houve esta quarta-feira à tarde um outro incêndio. Essa situação ficou controlada minutos antes deste segundo alerta.

Os meios accionados para combater esse incêndio, em Quarteira, no concelho de Sintra, foram deslocados para o incêndio no Parque de Monserrate, Património da Humanidade.

Em Quarteira, onde deflagrou o primeiro incêndio registado hoje no concelho, a Polícia Judiciária e a GNR estão no terreno a investigar as causas da ocorrência. De acordo com a Lusa, citando fonte da GNR, existem fortes indícios de fogo posto, uma vez que o incêndio chegou a ter três frentes activas.

No local, o governador civil de Lisboa, António Galamba, fez um forte apelo aos cidadãos para que não tenham «comportamentos de risco» e para que, em época de caça, não haja «iniciativas que ponham em causa a vida das pessoas e as propriedades».

Os terrenos afectados pelo incêndio, que deflagrou às 14:42, são locais habituais de caça às perdizes e outras aves. O presidente da Câmara de Sintra, Fernando Seara, confirmou à Lusa que parte do terreno que ardeu esta quarta-feira, estava destinada a acolher o projecto de construção da cidade do cinema da Media Capital, que gere a TVI. No local estiveram 155 bombeiros, 48 veículos e um meio aéreo.

A circulação de comboios na Linha do Oeste (Figueira da Foz - Meleças), que estava interrompida desde as 16:30, foi retomada às 18:30.


Fonte: TVI 24

Greve dos trabalhadores de limpeza de Sintra marcada por incidentes


Funcionário teve de ser assistido pelo INEM

Contra despedimentos e o congelamento de salários, os trabalhadores da empresa municipal de Sintra de recolha de lixo, HPEM- Higiene Pública iniciaram segunda-feira à noite uma paralisação parcial entre as 23h00 e as 01h00, que se prolongou próxima terça-feira e que ficou marcada por dois incidentes.

O presidente do Conselho de Administração (CA) da empresa, Rui Caetano, disse hoje ao PÚBLICO que um funcionário que foi trabalhar foi agredido por um colega que fez greve, durante a madrugada, quando seguia para casa no transporte que a empresa disponibiliza, tendo sido assistido pelo INEM.

Mas houve um outro caso que se passou dentro das instalações da própria empresa que envolveu um outro trabalhador, que também foi agredido, mas sem a gravidade do primeiro. Rui Caeteno não adiantou mais pormenores, mas denunciou a "pressão" que os dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) estão a fazer junto daqueles que não estar a aderir à greve.

No primeiro dia, a greve teve uma adesão maior nos trabalhadores da recolha do lixo que, de acordo com José Manuel Marques, dirigente do SATL, foi superior a 90 por cento, um valor ligeiramente inferior no sector da varredura.

A greve acontece sempre no início de cada turno. No caso dos trabalhadores da recolha do lixo, a paralisação inicia-se às 23h00 e depois às 06h00, já no sector da varredura a paralisação cumpre-se às 07h30.

A administração da empresa, pela voz do presidente, avança com números bem diferentes. O primeiro turno, afirmou Rui Cateno, registou uma adesão de 38,37 por cento e o segundo 51,69 por cento. No caso do sector da varredura adesão foi de 11,84 por cento.

Os trabalhadores, que têm marcada para sexta-feira de manhã uma paralisação junto à Câmara Municipal de Sintra, denunciam a “prepotência da administração da empresa que "se prepara para despedir vários funcionários," segundo disse ao PÚBLICO José Manuel Marques. “Os trabalhadores estão em greve contra “a intenção de despedimentos, em defesa dos seus direitos e contra a prepotência do conselho de administração” da HPEM- Higiene Pública Empresa Municipal, sublinhou o sindicalista.

“A empresa mandou embora pessoal contratado. Os contratos acabam e mandam-nos embora quando não há pessoal suficiente para todos os circuitos”, disse, por seu lado, o presidente do sindicato, Francisco Brás, que acusa a administração da HPEM de "não cumprir o que está estabelecido no contrato de trabalho".

A empresa nega e, em declarações ao PÚBLICO, Rui Caetano afirma que os fundamentos da paralisação não fazem qualquer sentido e lamenta que o STAL tenha apenas feito chegar à empresa o pré-aviso de greve sem previamente ter iniciado qualquer processo negocial com a administração ou solicitado qualquer esclarecimento sobre a situação.

Ao mesmo tempo, Rui Caetano nega que exista uma lista de despedimento e apenas confirma que foi dispensado um trabalhador. “O ano passado houve uma solicitação da câmara de Sintra junto da empresa no sentido de a recrutar pessoal, este ano houve uma solicitação no sentido de reduzir pessoal, pelo que os lugares que foram preenchidos extinguiram-se”, disse o presidente da HPEM.

Rui Caetano acusou ainda o STAL de estar a “pressionar” os trabalhadores a não assegurarem os serviços mínimos no período de greve, desrespeitando uma determinada dos ministérios do Ambiente e do Trabalho.

Fonte: Texto e Fotografia Jornal Público

IX Grande Prémio Cidade de Queluz (Prémio Manuel Faria)


A Junta de Freguesia de Queluz, com o apoio da Câmara Municipal de Sintra, vai realizar no Domingo, dia 12 de Setembro de 2010, pelas 9h00 horas, um evento desportivo de Atletismo, designado por “IX Grande Prémio Cidade de Queluz (Prémio Manuel Faria)”.
Esta prova integra o Troféu “Sintra a Correr 2009-2010”.
A prova é aberta a todos os interessados, de ambos os sexos de acordo com os escalões etários definidos no ponto 7 do regulamento, que se pode consultar em baixo, em representação de uma equipa ou a título individual, desde que se encontrem de boa saúde e aptos a realizar esforços prolongados.

Regulamento da Prova


Fonte: Blog A minha Corrida

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Rota das Artes: a melhor música e as melhores obras de arte – Sintra


O Festival Rota das Artes procura divulgar a Grande Música e as Obras de Arte, na região da Grande Lisboa. Com uma programação de concertos, óperas e recitais, de especial incidência na música clássica, o Festival vai decorrer ao longo do mês de Setembro, na Penha Longa, em Sintra.
Assim, nos dias 4, 7, 10, 12, 15, 18, 23 e 25 de Setembro, sempre às 21H30, a Quinta da Penha Longa acolhe a melhor música e as melhores obras de arte.
O Festival Rota das Artes 2010 surge na sequência de três edições anteriores que se desenrolaram sob o nome de Rota dos Monumentos onde, desde 2006, já colaboraram artistas e intérpretes de renome internacional, como Grigory Sokolov, Valery Gergiev, Jacques Loussier, Harry Christophers, Camerata Académica de Salzburgo, Aldo Ciccolini, Filarmónica de Berlim e Orquestra Mariinsky, entre muitos outros.
O Festival desenvolve paralelamente ligações temáticas entre os espectáculos e o espólio museológico e cultural, criando programas educativos e itinerários especialmente seleccionados.
Nos últimos anos, os espectáculos do Festival têm proporcionado ao público nacional e estrangeiro uma oferta cultural de primeira dimensão, no cenário nobre dos Monumentos de Lisboa.
A edição de 2010 contará, entre outras individualidades, com a presença do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.


Fonte: Metronews

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Fernando Seara - diz tudo e não diz nada!



O Jornalista do jornal Correio da Manhã, Manuel Catarino, escreveu no passado dia 16 de Agosto, uma crónica intitulada "O grande educador", em que descrevia os dotes oratórios de Fernando Seara, da seguinte forma "o presidente da Câmara de Sintra, fala bem – principalmente, e aqui faço uma declaração de interesses, quando fala do Benfica. Ainda assim, não é um tribuno. O discurso é na maior parte das vezes arrastado, monocórdico, sonolento, redondo. Fernando Seara tem uma arte só ao alcance de uns poucos: é capaz de falar sem se comprometer com o que diz. Falou anos a fio, durante os mandatos de Vale e Azevedo, e nunca se percebeu se estava contra ou a favor. Tem realmente um dom: é capaz de gastar largo vocabulário para nada dizer – mas também é mestre na técnica de dizer não dizendo. "

Não sabemos se Manuel Catarino, afirmava aquilo, apenas em relação aos dotes oratórios, na componente desportiva ou se se referia a todo o tipo de discursos de Fernando Seara.

Mas, aqui vai uma achega, para a aplicação em sentido lato, do que afirmou o jornalista do Correio da Manhã.

E esta achega, tem ainda mais interesse, porque decorre da leitura do Editorial da última revista municipal, escrito por Fernando Seara e que transcrevemos a seguir:

"ESTE NOSSO TEMPO

Todos temos a estranha percepção de que vivemos tempos que marcarão profundamente a História. A dimensão da crise, tal como todos os dias nos é descrita e detalhada, é multivalente e perpassa todos os domínios da organização humana. Desde a economia, às finanças, à política, à
justiça, à educação, à saúde, tudo se questiona e tudo parece disfuncional e em ruptura.
E tudo parece agravar-se momento a momento, como se em cada dia que passa descobríssemos vícios ignorados, incapacidades desconhecidas, obstáculos arrasadores.
A prosperidade e o bem-estar garantido por discursos inflamados e afirmações categóricas parecem torrões desmoronados num aluvião indómito.

O que tínhamos por certo temo-lo agora como incerto; o que projectámos do futuro liquefez-se num ápice como um comprimido se dilui num copo de água; da segurança passamos à ansiedade das incógnitas somadas sobre o futuro imediato.
O que temos como real é o vínculo comunitário, esta municipalidade que nos agregou e agrega e que será, nos próximos tempos, um dos mais efectivos sinais de identidade e de proximidade da nossa existência comum. É que Sintra, esta Sintra que é de todos, como escreveu Raul Lino “não
se parece a qualquer outra terra”. É, como lhe chamou Mestre Gil, “muy esquiva e alterosa”. Na linha, afinal, dos tempos que vivemos!"

Neste editorial, Fernando Seara, ajuda a manter no ar, um denso e misterioso nevoeiro, sobre o concelho de Sintra, o país e quem sabe o mundo!

Enfim, mais uma peça cheia de tudo e de nada, que serve para sustentar a táctica, de que Sintra vive em "emergência social" e por isso a Câmara não tem recursos para mais nada.

domingo, 22 de agosto de 2010

Festas em Honra de Nossa Senhora do Cabo Espichel em Sintra


Já foi revelado o programa das festas em Honra de Nossa Senhora do Cabo Espichel que decorrerão de 18 a 29 de Setembro e que este ano cabe a Sintra acolher. Num total de 12 dias de festa, muitas são as propostas apresentadas pela comissão, contando já com o tradicional círio no primeiro dia, momentos de oração diários e outras actividades religiosas. E como festa que se preza existe ainda a parte profana com 2 grandes desfiles a destacar: o VI Cortejo Regional de Sintra (dia 19 de Setembro), onde serão apresentadas todas as associações recreativas, culturais, desportivas, económicas, trabalho, juventude, entre outos, e ainda o desfile de veículos antigos (dia 25 de Setembro), ambos na Volta do Duche, a estrada que dá acesso ao centro história de Sintra. Presentes no Cortejo Regional estarão presentes claro as associações que fazem parte da nossa freguesia, um dos grandes motivos que deverá levar os habitantes a deslocarem-se até ao local dos festejos. A juntar-se à festa existirão ainda as habituais bancas de quermesse, bolos, e a já típica "Tasquinha Saloia". Se tudo for como nos anos anteriores existirão ainda tendas ao longo de toda a Volta do Duche, maioritariamente de patrocinadores.

18 Setembro
8h00 – Alvorada
9h00 – Desfile, na Freguesia, das fanfarras dos Bombeiros Voluntários de Sintra e dos Bombeiros Voluntários de S. Pedro de Penaferrim e do Grupo de Bombos das Mercês, para anunciar a abertura das festas
10h00 – Inauguração da exposição «As Festas de N.ª S.ª do Cabo Espichel no Concelho de Sintra», na Vila Alda – Casa do Eléctrico de Sintra
11h00 – Inauguração da exposição «Realidades do concelho de Sintra», no salão da Igreja co-Paroquial de S. Miguel
12h00 – Abertura do grande arraial, no terreiro da Igreja co-Paroquial de S. Miguel e Quinta de Santo António
12h00 – Abertura do acampamento-modelo e da exposição do movimento escotista em Sintra. “Sede aberta” do Agrupamento n.º 1134 do C.N.E. e do Grupo n.º 93 da A.E.P., com exposição alusiva às suas actividades
12h30 - Inauguração da exposição de artes plásticas no salão de festas da Quinta de Santo António
18h00 – Encerramento momentâneo do arraial
18h00 – Saída do tradicional círio de N.ª S.ª do Cabo Espichel da Igreja de S. Martinho
– Largada de pombos-correio, organizada pela União Columbófila de Sintra
18h15 – Entrada solene do círio na Freguesia de Sintra (Santa Maria e S. Miguel)
19h45 – Cerimónia de acolhimento de N.ª S.ª do Cabo Espichel, no Largo Dr. António José de Almeida
– Abertura da iluminação decorativa no início da cerimónia de Acolhimento
20h15 – Solene procissão de N.ª S.ª do Cabo Espichel para a Igreja co-Paroquial de S. Miguel
20h30 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel, presidida pelo Pároco, P. António Ramires
21h00 – Reabertura do grande arraial com a presença do teclista-vocalista ROGÉRIO SILVA que animará o jantar servido no restaurante «O Saloio»
22h30 – Concerto «O melhor da música de MÓNICA SINTRA e da sua banda», no palco principal do arraial.
01h00 – “Até amanhã, Senhora do Cabo!” – breve momento de oração.

19 Setembro
9h30 – Passeio de motos e ciclomotores na Freguesia de Sintra (Santa Maria e S. Miguel) e áreas limítrofes, organizado pelo Moto Clube de Sintra e pela Secção de Vespas do Hockey Club de Sintra
11h00 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel, presidida por Sua Ex.ª Reverendíssima o Senhor D. Carlos Azevedo, Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa
12h00 – Abertura do arraial
13h00 – Actuação do organista Paulo Moreira, no recinto do arraial
15h30 – VI Cortejo Regional de Sintra (actividades económicas, do trabalho, desportivas, culturais, recreativas, sociais, da juventude, etc.) do concelho de Sintra, a realizar entre a Vila Velha e a Estefânia
19h00 – Abertura da iluminação decorativa
20h30 – Actuação do «DUO EVENTMÚSICA», constituído por Ventzislav Grigorov e Bistra Anastasova, que animará o jantar servido no restaurante «O Saloio»
22h00 – Concerto por «PEDRO MIGUÉIS e a sua banda» - contraste, fascínio e verdade no palco principal do arraial
00h30 – “Até amanhã, Senhora do Cabo!” – breve momento de oração

20 Setembro – Dia da Pessoa com Deficiência
15h00 – Visita da imagem de N.ª S.ª do Cabo Espichel a instituições de apoio a pessoas com deficiência
18h00 – Abertura do arraial
18h00 – Actividade cultural na Igreja co-Paroquial de S. Miguel
19h00 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel, com bênção especial às pessoas com deficiência
19h00 – Abertura da iluminação decorativa
20h30 – ROGÉRIO SILVA, consagrado teclista-vocalista, animará o jantar servido no restaurante «O Saloio»
22h00 – Actuação do grupo «BOÉMIA» - um destaque na música portuguesa, no palco principal do arraial
00h30 – “Até amanhã, Senhora do Cabo!” – breve momento de oração

21 Setembro – Dia do Doente
15h00 – Visita da Imagem de N.ª S.ª do Cabo Espichel a doentes acamados
18h00 – Abertura do arraial
18h00 – Actividade cultural na Igreja co-Paroquial de S. Miguel
19h00 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel, com unção dos doentes presentes
19h00 – Abertura da iluminação decorativa
20h30 – O organista Paulo Moreira animará o jantar servido no restaurante «O Saloio»
22h00 – Concerto pela sempre apreciada Orquestra Ligeira do Exército, no palco principal do arraial
00h30 – “Até amanhã, Senhora do Cabo!” – breve momento de oração

22 Setembro – Dia das Clarissas
10h30 – Partida da Veneranda Imagem de N.ª S.ª do Cabo Espichel para o Mosteiro do Santíssimo Sacramento das Irmãs Clarissas, em Monte Santos
16h30 – Oração do terço na capela do Mosteiro do Santíssimo Sacramento, com a presença da comunidade da Unidade Pastoral de Sintra
17h30 – Procissão motorizada desde o Mosteiro do Santíssimo Sacramento até à Igreja co-Paroquial de S. Miguel
18h00 – Abertura do arraial
18h00 – Actividade cultural na Igreja co-Paroquial de S. Miguel
19h00 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel
19h00 – Abertura da iluminação decorativa
21h30 – «BESCLORE – DANÇAS E CANTARES» - grupo de músicas genuinamente portuguesas, no palco principal
22h30 – Espectáculo musical com o conhecido e animado conjunto «EX-TINTOS», no palco principal do arraial
00h30 – “Até amanhã, Senhora do Cabo!” – breve momento de oração

23 Setembro – Dia do Idoso
10h30 – Visita da Imagem de N.ª S.ª do Cabo Espichel a instituições de apoio a idosos
15h00 – Abertura do arraial
15h30 – Actividades para idosos: visita à Igreja co-Paroquial de S. Miguel, visita à exposição «As Festas de N.ª S.ª do Cabo Espichel no concelho de Sintra» e espectáculo de animação cultural dedicado aos idosos, no recinto do arraial
18h00 – Actividade cultural na Igreja co-Paroquial de S. Miguel
19h00 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel, por intenção dos idosos do concelho de Sintra
19h00 – Abertura da iluminação decorativa
20h30 – Animação musical proporcionada pelo teclista-vocalista ROGÉRIO SILVA, que animará o jantar servido no restaurante «O Saloio»
22h00 – Comédia e música pelo dueto «ROCK-ALENTEJANO» - um espectáculo vivo e alegre, no palco principal do arraial
00h30 – “Até amanhã, Senhora do Cabo!” – breve momento de oração

24 Setembro – Dia da Criança e do Jovem
10h00 – Actividades infantis: concurso de desenhos infantis, provas desportivas para crianças, visitas guiadas às exposições e ao acampamento-modelo da AEP e do CNE e realização de uma gincana
18h00 – Abertura do arraial
18h00 – Actividade cultural dirigida às crianças e jovens, na Igreja co-Paroquial de S. Miguel
19h00 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel, participada pela Catequese de Sintra
19h00 – Abertura da iluminação decorativa
20h30 – ROGÉRIO SILVA, consagrado teclista-vocalista, animará o jantar servido no restaurante «O Saloio»
22h00 – Espectáculo com o prestigiado grupo musical «TEMPOS D’OURO», no palco principal do arraial
00h30 – “Até amanhã, Senhora do Cabo!” – breve momento de oração


25 Setembro
12h00 – Abertura do arraial
12h00 – Inauguração da exposição dos andores das Comunidades da Unidade Pastoral de Sintra na Igreja co-Paroquial de S. Miguel
13h00 – Actuação do teclista-vocalista ROGÉRIO SILVA, junto ao restaurante «O Saloio»
15h30 – III Desfile de «Veículos com História no Centro Histórico de Sintra»
17h00 – Confissões na Igreja co-Paroquial de S. Miguel
19h00 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel, presidida pelo Vigário Paroquial, P. Custódio Langane
19h00 – Abertura da iluminação decorativa
20h30 – O organista Paulo Moreira animará o jantar servido no restaurante «O Saloio»
22h30 – Espectáculo «Escutar ROMANA e a sua banda numa noite de Verão», no palco principal do arraial
01h00 – “Até amanhã, Senhora do Cabo!” – breve momento de oração

26 Setembro – Dia do Coração
9h00 – Grandiosa Procissão de N.ª S.ª do Cabo Espichel da Correnteza para o Parque da Liberdade, com a presença dos andores das Comunidades da Unidade Pastoral de Sintra
11h00 – Eucaristia campal presidida por Sua Em.ª Reverendíssima o Cardeal Patriarca de Lisboa, D. José da Cruz Policarpo, no Parque da Liberdade
12h00 – Abertura do arraial
15h00 – Desfile dos ranchos folclóricos
15h30 – «DANÇAS E CANTARES DA NOSSA TERRA» - festival de folclore saloio com a participação de:
• Rancho Folclórico e Etnográfico “As Mondadeiras do Algueirão”;
• Rancho Folclórico “Os Canteiros”, de Vila Verde;
• Rancho Folclórico “Os Saloios de D. Maria”;
• Rancho Folclórico, Etnográfico e Saloio do MTBA.
19h00 – Abertura da iluminação decorativa
20h30 – O consagrado «DUO EVENTMÚSICA» acompanhará, ao vivo, os festeiros participantes no jantar servido no restaurante «O Saloio»
22h00 – «IRAN COSTA e a sua banda» – alegria e vibração no palco principal do arraial
01h00 – “Até amanhã, Senhora do Cabo!” – breve momento de oração

27 Setembro – Dia dos Vicentinos
18h00 – Recolha de bens alimentares à entrada da Igreja co-Paroquial de S. Miguel, promovida pela Sociedade de S. Vicente de Paulo
19h00 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel
21h30 – Sessão solene para entrega de prémios, lembranças e diplomas, a realizar no salão da Igreja co-Paroquial de S. Miguel

28 Setembro
19h00 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel
21h30 – Procissão de velas da Igreja co-Paroquial de S. Miguel até à Igreja Paroquial de Santa Maria


29 Setembro – Dia do Padroeiro S. Miguel
19h00 – Eucaristia na Igreja co-Paroquial de S. Miguel, celebrando o seu Padroeiro
20h00 – Jantar-convívio da Comissão (membros e colaboradores)
– Visualização de filmes e fotos sobre as Festas de N.ª S.ª do Cabo Espichel no salão da Igreja co-Paroquial de S. Miguel

Fonte: Blog Colares Entre o Mar e a Serra

INSCRIÇÕES PARA ESCOLA DE MÚSICA DA SOCIEDADE MONTELAVARENSE


A Escola de Música da Sociedade Filarmónica Boa União Montelavarense tem abertas as inscrições para o ano lectivo 2010/2011.

Com horários adaptados às necessidades escolares de crianças e jovens, esta Escola tem criado, ao longo de muitas décadas, extraordinários músicos que se foram revelando e integrando Bandas conceituadas (Marinha, Exército e Força Área, entre outras), como excelentes professores do Ensino da Música ou, ainda, como jovens promissores nesta área.

A Banda desta Colectividade Montelavarense é o grande palco para crianças e jovens mostrarem o que aprendem nesta prestigiada Escola e de onde muitos deles podem partir rumo ao seu futuro profissional ou, tão-só, ficarem mais ricos culturalmente e despertos para saber e ouvir Música.

O ensino Musical implica muito mais que a aprendizagem para poder tocar um determinado instrumento musical, obrigando a um método de trabalho que desenvolve vários sentidos, potencia a comunicação e a sensibilidade psico-social, a capacidade de raciocínio, de atenção e de organização pessoal e, ainda, pode estimular a procura de conhecimento nas mais diversas matérias para o aperfeiçoamento desta arte. Por tudo isso é uma disciplina cujos pais e encarregados de educação consideram uma aposta ganha.

Traga o seu filho e inscreva-o na Escola de Música de Montelavar, porque Montelavar está na moda!

sábado, 21 de agosto de 2010

Reunião Pública da Câmara Municipal de Sintra


Vai realizar-se no próximo dia 25 de Agosto, quarta-feira, às 9h30, no Palácio de Valenças, a 18ª Reunião da Câmara Municipal de Sintra.

Por tratar-se de uma reunião pública, em que os cidadãos podem participar e de acordo com o estipulado pela Câmara Municipal "os cidadãos que pretendam intervir nas reuniões de Câmara públicas devem proceder à sua inscrição, até às 15h30 do dia anterior à realização da respectiva reunião, através de correio electrónico, nas diferentes delegações municipais/espaços de atendimento do Gabinete de Apoio ao Munícipe e ainda de forma presencial ou através de fax na Secção de Apoio aos Órgãos Municipais"

Conheça aqui a Ordem do Dia

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Refer promete mais “conforto” no Cacém em Setembro


A Refer, Rede Ferroviária Nacional, assegura que vai melhorar as condições de circulação das zonas afectadas pela construção dos acessos ao interface rodo-ferroviário da Estação de Agualva-Cacém, no concelho de Sintra, empreitada que tem suscitado críticas por parte de utentes, moradores e comerciantes.

Uma das queixas mais repetidas é a que se prende com o atraso das obras junto à Rua Afonso de Albuquerque, que deixou esta artéria praticamente emparedada. Fonte da Refer assume que os trabalhos “estão a demorar mais tempo que o previsto por terem sido detectadas várias infra-estruturas enterradas, não cadastradas, havendo necessidade de articular, com cada um dos concessionários, os novos projectos e os correspondentes trabalhos de translação daqueles serviços”.

A Refer dá como exemplo o caso de uma nova conduta de água, que antes de entrar em funcionamento tem de ser desinfectada e ensaiada, seguindo-se a recolha de amostras para análise nos laboratórios dos Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento de Sintra.

“Prevê-se que as condições de circulação na Rua Afonso de Albuquerque possam ser melhoradas dentro de três semanas”, garante a mesma fonte.

A construção da nova estação de Agualva-Cacém, e respectivos acessos, iniciada em 2008, encerra a empreitada de modernização da Linha de Sintra, que serve mais de 200 mil utentes por dia. Os transtornos causados pelo pó, ruído e obstrução de vias levaram já um grupo de comerciantes a assinar uma petição onde pedem uma indemnização à Refer.

A empresa afirma que o empreiteiro “está instruído para regar a terra e as zonas por onde circulam os camiões, alegando que este procedimento está a ser respeitado, mas acrescenta que vai melhorar as condições de circulação e de iluminação na Rua Afonso de Albuquerque.

Revelou ainda que “está para breve a colocação de uma passadeira de peões, junto ao túnel da Avenida dos Bons Amigos”, uma reivindicação da Câmara e da Comissão de Utentes.

Fonte: Jornal de Notícias

34ª Meia Maratona de S. Joāo das Lampas




Realiza-se no próximo dia 11 de Setembro, a 34ª ediçāo da Meia Maratona
de Sāo Joāo das Lampas, naquela que é de acordo com a organizaçâo "é uma das mais tradicionais e emblemáticas provas de estrada em Portugal".

A prova decorre em plena zona saloia e permite conhecer alguns dos percursos rurais do concelho de Sintra.

Vai realizar-se também uma Mini Maratona, com 5 km, com partida simultânea com a Meia Maratona

Pode inscrever-se aqui.

Assassínio da companheira de Tomé Feteira - Agência do BCP de Colares é uma das peças do enigma.


O Ministério Público mandou investigar a actuação da agência do BCP em Colares (Sintra) na abertura e movimentação de várias contas em nome de Rosalina Ribeiro – ex-secretária do milionário português Lúcio Tomé Feteira, avança a edição do SOL esta sexta-feira.

Essas contas de Rosalina foram alimentadas com dinheiros retirados de contas do empresário em bancos estrangeiros, nomeadamente na Suíça, fazendo parte integrante da sua herança.

Quando o tribunal de Lisboa onde está a decorrer a partilha dos bens de Feteira decretou o congelamento daquelas contas de Rosalina, a agência deixou que esta levantasse cerca de 675 mil euros.

Além disso, este levantamento é muito superior ao que antes o banco tinha declarado existir nas contas, quando o tribunal lhe pediu informação.

Desvios de milhões

Estes dados – bem como a extracção de certidão com vista à abertura de um inquérito à agência de Colares – constam do único inquérito-crime que correu em Portugal sobre a forma, ao que tudo indica irregular, como Rosalina Ribeiro teve acesso e movimentou largas dezenas de milhões de euros de contas de Tomé Feteira (algumas conjuntas), em Portugal, na Suíça, nos EUA, no Brasil e no Reino Unido. Só em contas no UBS da Suíça estavam 9 milhões de euros.

Fonte: Jornal Sol


Partido Pelos Animais realiza protestos contra touradas em Sintra


Com o lema "Basta de Touradas em Sintra", o Partido Pelos Animais, vai realizar nos próximos dias 25 e 29 de Agosto (entre as 20h00 e as 22h00), em Nafarros, dois protestos contra a realização de touradas naquela localidade.

No site oficial do Núcleo de Sintra, do Partido pelos Animais, os organizadores dizem que a "Câmara Municipal de Sintra, tem que entender de uma vez por todas, que: Basta de Touradas em Sintra"

Festas de Nossa Senhora da Piedade


Organizadas pela União Desportiva e Cultural de Nafarros, decorrem até
ao próximo dia 1 de Setembro, as festas em honra de Nossa Senhora da
Piedade.



Conheça aqui o Programa.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Parques infantis de Belas estão interditos para obras, após denúncia de protocolo


Câmara de Sintra reassumiu responsabilidade de espaços degradados.

O Presidente da junta de freguesia de Belas, colocou termo ao protocolo, alegando que endividamento do executivo local impedia assumir a gestão dos espaços. Câmara promete avançar com obras.

Seis parques infantis de Belas, no concelho de Sintra, têm desde Maio placas com a indicação de que estão interditos "por motivo de obras", mas "as portas não foram fechadas, nem os parques encerrados e as crianças continuam a usá-los", conta a vereadora socialista Ana Gomes, que visitou os espaços. E acrescenta que estes estão "num estado incompatível com as leis de segurança".

Uma opinião partilhada pelo presidente da Junta de Freguesia de Belas, Guilherme Dias, depois de há três meses ter ocorrido um incidente com uma criança no parque central da vila. A situação não foi grave, mas foi suficiente para que o autarca do PS pusesse fim a um protocolo de descentralização de competências, que tinha sido celebrado entre aquela junta e a câmara antes do actual executivo de Belas ter tomado posse, em Outubro de 2009.

Guilherme Dias alega que, ao tomar posse, encontrou "uma dívida do antigo executivo" e que a junta não tem dinheiro para reparar os parques, tendo já um processo em tribunal por causa de dívidas. A acrescentar a isto, o autarca criticou, num fax enviado à câmara em 26 de Maio, a falta de "rectificação de valores" e o atraso de dois anos na transferência de verbas por parte da câmara para a manutenção dos parques infantis, motivo pelo qual denunciou o protocolo. "Se alguém falhou, foi a câmara", defende Guilherme Dias. "Não transferiu as verbas e nós não reparámos. A junta não pode fazer as obras primeiro e depois receber as verbas, porque não tem capacidade para isso", remata.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Sintra, Fernando Seara, confirma a não transferência de verbas para a junta e explica porquê: "Se não houve pagamento, foi porque não houve apresentação de documentos que o justificasse." O autarca social-democrata frisa que, "se não houver gastos, não há justificação para [transferir] as verbas".

Parques sem brinquedos

Além dos seis parques interditos, Guilherme Dias diz que há outros tantos que estão na mesma situação. O autarca afirma que foi a Câmara de Sintra que colocou as placas de interdição nos 12 parques e que cinco desses espaços já nem possuem brinquedos.

Entre eles estão os parques da Samaritana e do Casal da Barota que, desde as eleições autárquicas, têm também um cartaz a anunciar um novo parque infantil naquele espaço, numa "obra da Junta de Freguesia de Belas e da C.M. Sintra". Contudo, permanecem na mesma.

"Até agora a responsabilidade era da junta de freguesia", explica Fernando Seara. O executivo aprovou em reunião de câmara, a 11 deste mês, o reassumir da responsabilidade pelos parques infantis. O autarca de Sintra fala em seis espaços, mas a requalificação de todos não é certa. "Veremos", diz Fernando Seara. Para já, os parques da Samaritana e do Casal da Barota são os prioritários na agenda municipal. "Esperemos que não demore muito, porque as crianças dos bairros mais populosos não têm onde brincar", avisa Guilherme Dias.

Fonte: Jornal Público
Foto: Miguel Manso

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Sintra Portugal Pro 2010


Começa no próximo dia 24 de Agosto o Sintra Portugal Pro 2010. Pelo 15º ano consecutivo, a Praia Grande volta a receber a mais importante etapa do Circuito Mundial de Bodyboard.

O Sintra Portugal Pro integra desde 2009 o circuito Grand Slam, competição paralela criada pela IBA – International Bodyboarding Association (www.ibatour.com) e continua a contar com o prize money mais elevado do circuito, sendo também aquela que reúne o maior número de inscritos tendo na edição de 2009 participado cerca de 180 atletas, estand
o previsto para este ano um aumento de atletas em competição, que é a 5ª etapa do Mundial de Bodyboard 2010.

De resto, este ano vamos voltar a ter nomes de peso na Praia Grande, como é o caso de Jeff Hubbard (vencedor do Sintra Portugal Pro 2009), Ben Player ou Mike Stewart, campeões com provas dadas no bodyboard internacional, que terão de fazer frente a atletas portugueses também eles com um vasto currículo além-fronteiras. Dos Atletas Portugueses entre muitos outros, lá estarão a veterana Rita Pires e
Catarina Sousa (a primeira campeã portuguesa do Sintra Portugal Pro, feito alcançado em 2009), Silvano Lourenço, Manuel Centeno, Hugo Pinheiro, aliás os três últimos campeões do circuito europeu.


Fonte: Metronews

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Pobre Cacém, Pobre Sintra.


O Jornal Inglês Guardian, escreveu a propósito da recente transferência para o Manchester United, de Tiago Manuel Dias Correia, conhecido no mundo desportivo por Bébé, dois artigos em que fazia uma descrição do percurso de vida do jogador, referindo-se às suas origens humildes, aos clubes onde jogou e ao local onde nasceu e viveu: CACÉM

No primeiro artigo, o Guardian refere-se ao Cacém nestes termos "...a ramshackle dormitory towm on the outskirts of Lisbon.", traduzido da forma menos agressiva que encontrámos, pode ler-se "uma cidade dormitório decrépita, nos arredores de Lisboa"

No segundo artigo, mais rico em descrições sobre o concelho de Sintra, pode ler-se "Bébé – or Tiago Manuel Dias Correia to give him his proper name – was born to Cape Verdean parents, the same as his new colleague Nani. This was in the Sintra municipality, a region of great natural beauty, with its national park, the mountain range, the Pena Palace and the ninth century Castelo dos Mouros.

Thousands of Lisbon people come here as tourists each year and Lord Byron talked of it being "the most beautiful place in the world" but Bébé's family lived in poverty in Cacem, a dormitory town described by one travel journalist as "an awful place, sharing neither the beauties of the countryside, nor the cultural richness of a real city", ....Cacém, lugar horrível, que não partilha nem das belezas do campo, nem da riqueza cultural da cidade.

Ao chegar ao fim da leitura, dos dois artigos, assolou-me um misto de sensações.

Por um lado satisfação pelo sucesso de Bébé, por outro uma profunda tristeza, por ver o Cacém, tratado e visto desta maneira.

Será aceitável, que uma cidade onde vivem 120 000 pessoas, esteja condenada a um declinio tal?

Será que depois da intervenção do programa Polis, que requalificou parte da baixa da cidade, não se impõe realizar uma operação de atractividade junto de investidores e entidades públicas, para trazer para ali equipamentos de qualidade, que retrocedam esta tendência mórbida?

Que a coragem e a vontade de Bébé, sirvam de exemplo para quem pode fazer alguma coisa pelo Cacém.

Taça da Amizade está à porta!


Sintra vai acolher, nos próximos dias 4 e 5 de Setembro, a Taça da Amizade de Hóquei em patins feminino


Já falta pouco tempo para a realização da Taça da Amizade em hóquei em patins feminino. Este evento, organizado pela Associação Internacional de Hóquei em Patins Feminino (AIHPF) vai para a sua quinta edição, e realiza-se pela primeira vez em Portugal.
O pavilhão do Hockey Club de Sintra vai assim acolher este evento, nos dias 4 e 5 de Setembro.

O principal objectivo da organização é dar maior visibilidade ao hóquei em patins feminino no nosso país, pelo que o sucesso deste evento depende do número de inscrições, sobretudo ao nível de jogadoras portuguesas.
Jogar hóquei em patins de uma forma descontraída e num ambiente de festa e fair-play, conhecer e / ou fortalecer amizades e promover o hóquei em patins feminino é o objectivo.

Para inscrições e mais informações:

Sandra Silva
copamistadsintra2010@hotmail.com
Tel: (00351) 91 793 5124

Marta Soler
Carla Giudici
hockeyfeminino@gmail.com
Tel: (+0034) 660 615 162

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Engenharia militar abre estradas na serra de Sintra


O objetivo não é destruir o parque natural, mas sim preservar a natureza. Apesar da maquinaria pesada que leva tudo à sua passagem, a engenharia militar está na Serra de Sintra com retro escavadoras, bulldozers e camiões para preparar a mata para os incêndios.

O Exército aceitou o desafio da Autoridade Florestal Nacional, que em colaboração com as autarquias, está a abrir uma estrada com 12 quilómetros para acesso a viaturas dos bombeiros de combate aos fogos, em caso de incêndio florestal nesta zona protegida.

Estes trabalhos na floresta de Sintra permitem à força militar nacional, que será destacada para o Líbano no final do ano, treinar o seu “nível operacional num ambiente real, com uma mais valia para o país e para a sociedade”, explicou o segundo comandante do regimento de Engenharia 1, tenente coronel Vale do Couto.

A obra já realizada, cerca de quatro quilómetros, já permite chegar a zonas “inacessíveis até há bem pouco tempo”, merecendo mesmo um louvor do Comandante Operacional Municipal da Protecção Civil de Sintra, Pedro Nunes, que classifica o trabalho do Exército como “espetacular”.

O novo acesso começa junto ao Convento dos Capuchos, numa subida íngreme e só acessível de viatura todo o terreno. O que estava fechado com matos, acácias e silvas ficou um ‘estradão’ muito liso em terra batida, com a função de corta fogo e acesso a viaturas de emergência.

Uma máquina potente de rastos, com uma lâmina de cerca de quatro metros, vai na frente a desbravar e a empurrar tudo para o lado, seguindo atrás uma niveladora, máquina de seis rodas com uma pá móvel, que deixa tudo liso à sua passagem, na nova “quase auto estrada” do Parque Natural, graceja o sargento engenheiro que partirá para o Líbano.

Os camiões transportam depois o saibro, retirado de uma zona erma próxima e despejam as pedras - que misturadas com terra ficam completamente lisas com a passagem do cilindro. No final fica-se com uma quase auto estrada preparada para as “viaturas circularem quase a fundo e sem perderem tempo”, explicou o tenente coronel.

Vale do Couto explicou, durante a visita da agência Lusa às obras na serra, que este tipo de trabalho é muito gratificante em termos pessoais, pois “além de servir de treino aos militares, deixa uma marca” pessoal para o bem da sociedade.

O Exército já executou “cerca de 36 por cento da obra” de engenharia, sem descurar valetas, descarregadores ou mesmo manilhas de passagem de água por baixo da estrada.

“Já que se está a fazer, faz-se bem”, concluiu.

Fonte: Diário Digital/Lusa

As falsas imagens e o papel dos autarcas


A propósito de uma notícia do Jornal Público, que transcrevemos abaixo, publicada hoje, cujo subtítulo é "Comboios atravessam algumas das zonas mais problemáticas de Lisboa em termos de criminalidade, como bairros da Amadora, Cacém e Rio de Mouro", ficámos espantados como mais uma vez a imprensa faz generalizações e trata todo o território por igual.

O que a notícia sugere, com um subtítulo daqueles, é que os passageiros que entram em Lisboa e rumam a Sintra, partem para uma aventura, comparável à dos comboios do velho Oeste a atravessar território de índios.

Ora não querendo negar, que existem problemas de segurança, com alguma frequência, para os quais se tem procurado dar resposta, com o aumento de presença policial nos comboios e estações e instalação de sistemas de vigilância, não se pode imputar uma directa responsabilidade a este ou àquele local, como sendo o foco de propagação de toda a criminalidade e insegurança.

No que ao Concelho de Sintra diz respeito, (nomeadamente Cacém e Rio de Mouro), alguém acha que aqueles locais têm bairros onde seja impossível entrar ou zonas onde a circulação de pessoas tenha que ser alterada com receios fundados?

A criação destas falsas imagens, que muitas vezes é alimentada pelos agentes políticos, em busca de presença mediática fácil, é demolidora para o desenvolvimento do território.

Não é aceitável, que quem equaciona comprar uma habitação, não o faça em Sintra (Agualva-Cacém, Rio de Mouro ou Queluz), porque "aquilo é uma terra de índios".

Cabe aos autarcas e responsáveis políticos, fazerem um esforço para descolar de Sintra, este estigma que falsamente se criou.

"Assalto à facada e à pedrada em comboio da Linha de Sintra.


Comboios atravessam algumas das zonas mais problemáticas de Lisboa em termos de criminalidade, como bairros da Amadora, Cacém e Rio de Mouro.


Um homem ficou ferido, cortado a golpes de navalha, quando ontem, ao princípio da tarde, evitou que um grupo de seis jovens assaltassem a sua mãe, num comboio da Linha de Sintra.

O incidente ocorreu na estação de Santa Cruz/Damaia, num comboio que se dirigia para Lisboa. Alguns dos assaltantes entraram na estação anterior, na Reboleira. Dois dos que já se encontravam no interior da composição tinham circulado por entre os passageiros para identificarem possíveis vítimas. A escolhida foi uma mulher de idade, que trazia uma mala de mão.

Quando o comboio parou, um dos assaltantes precipitou-se para a mala e só não a levou porque não sabia que, num banco ao lado, viajava o filho da vítima. Lutaram corpo a corpo, enquanto outros elementos do grupo impediam que as portas das carruagens fechassem e o comboio retomasse a marcha. Como o assaltante não conseguia libertar-se do homem que evitou o roubo, outros jovens que estavam na gare entraram no comboio. Vieram munidos de pedras, que arremessaram contra os passageiros e um deles, empunhando uma navalha, golpeou numa mão o homem que antes evitara o roubo. O grupo acabou por fugir na direcção do Bairro da Cova da Moura, a poucas dezenas de metros do local.

No comboio não viajava qualquer polícia nem segurança, mas a PSP da Damaia, alertada telefonicamente por populares, deslocou mais tarde para as imediações da estação alguns efectivos.

A Linha de Sintra é um dos principais focos de criminalidade nos transportes públicos da região de Lisboa. Apesar dos comboios estarem equipados com câmaras de filmar, os assaltos participados à polícia são quase diários. Só no ano passado registaram-se cerca de duas centenas de denúncias. Os números, adiantava em Março de 2009 Rui Ramos, da comissão de utentes, não merecem total confiança, uma vez que muitos passageiros não apresentam queixa por entenderem que nada resolve.

Os comboios da Linha de Sintra, que transportam diariamente cerca de 210 mil passageiros, são fiscalizados por 50 agentes da PSP, sediados na estação de Monte Abraão."

Fonte: Jornal Público